quinta-feira, 7 de junho de 2018

Manipulação ou Raciocínio pueril

Fomos enganados!

A Constituição foi triturada. Porque, rasgada, já estava.


       Data Vênia, para pessoas tão letradas, profundamente conhecedoras da lei e com tão elevadas capacidades cognitivas, a argumentação principal dos Ministros do STF é extremamente descabida, sem fundamento lógico, estapafúrdia... pueril!

Alegam haver risco de violação do sigilo do voto, se houver problemas com a impressão que exijam a interferência de outra pessoa e que essa outra pessoa venha a ter conhecimento, portanto, das escolhas do eleitor.
 
       Exigem confiança na apuração velada, mas desconfiam que se possa bisbilhotar um voto?
       Ora, Excelências!
Todos sabem o que é risco.
Para toda atividade há riscos maiores ou menores.
Vamos deixar de praticar as atividades por causa do risco ou vamos minimizar os riscos a fim de continuarmos com as atividades e as conquistas?

Como é possível crescer sem assumir riscos?
As guerras são arriscadas.
Ir ao espaço é arriscado.

Atravessar a rua é arriscado... e se vier um carro e me atropelar?

Andar de bicicleta é arriscado... e se eu cair?

Saltar de paraquedas é arriscado... e se não abrir?

Voar é arriscado... e se cair?

Sair de casa é extremamente arriscado... e se for assaltado?

Ser policial é impressionantemente arriscado... e se o criminoso atirar?

Nascer; viver é arriscado... e se eu não for protegido pelo STF?
       Em toda atividade humana assumimos riscos e trabalhamos para reduzi-los.
Atravessamos na faixa e olhamos para os dois lados; usamos capacetes e outros EPI; dobramos o próprio paraquedas e levamos um de reserva; fabricamos equipamentos seguros e redundantes e treinamos as pessoas; andamos por lugares seguros e evitamos os mais perigosos; policiais usam coletes e armas; e mergulhamos de cabeça na vida, em busca da felicidade.


Se a impressora falhar, há muitas alternativas.
O que não podemos é ficar sem a possibilidade constitucional da 
 obrigação da publicidade do ato administrativo da contagem dos votos - isso sim é extremamente arriscado... para a Democracia.

Aliás, pouco importa se ficarem sabendo dos meus votos...
E se houver um ou outro que se venda, também não importará a revelação das suas escolhas.

       O nosso grande risco é ficarmos calados diante dessa ditadura imposta por ministros mal intencionados, porque, com tanta qualificação, não podemos classificá-los como ingênuos ou medíocres.


Nós somos o Povo!
Se não mudarmos, o Brasil não muda!
Só depende de nós!

Forte abraço.
Fica com Deus.
Sérgio Weydt
https://www.facebook.com/SergioWeydt/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O povo liberto e o exemplo a ser seguido

Efeito Metrô Bolsonaro A partir de agora e cada vez mais... Teremos enxurrada de criação de empregos... Faltará mão de obra especi...