quarta-feira, 22 de novembro de 2017

O Navio



Farinha do mesmo saco


“... nossa luta não é contra seres humanos, e sim contra principados e potestades, contra os dominadores deste sistema mundial em trevas...”

Efésios 6:12




Por que temos que seguir aceitando essa crueldade que nos fizeram, para poder nos dominar?... essa divisão?

O navio já está em alto mar.
Já faz tempo que zarpou.
Todos à bordo querem seguir a viagem e alcançar o destino, que é maravilhosamente sonhado...
Mas há alguns problemas.
A tripulação não consegue se entender... não estão organizados o suficiente
Não conseguem cumprir suas tarefas e têm projetos pessoais que julgam importantes
Interferem uns com os outros, ao invés de colaborarem
A vaidade e os interesses crescem e dominam suas mentes
Desconfiam uns dos outros; Tramam uns contra os outros
Grupos se formam para dominar o navio e subjugar os demais, que não concordam com os seus métodos.
Alguns passageiros percebem e começam a espalhar as notícias.
Logo surgem as fofocas.
Os grupos se avolumam e líderes surgem como libertadores do navio contra os opressores.
Começam a luta de ofensas.
Uns se dizem prejudicados porque têm somente um olho, enquanto a maioria tem dois;
Outros reclamam a falta de asas; uns gostam de patos, outros de marrecos;
Poucos têm muita bagagem e precisam de ajuda para carregá-la;
Alguns preferem a cor "fúscia" e reclamam que o céu tem estado muito azul;
Muito cabelo x pouco; muita cor x pouca; muita altura x pouca...
Os mais insatisfeitos clamam por direitos e por justiça...
Enquanto isso, ondas enormes torturam a nau e muitos já estão enjoados.
Então, vários grupos se revoltam, uns contra outros.
Esquemas são montados e tentam destruir os oponentes a qualquer custo.
Barricadas e assaltos a despensa são praticados na calada da noite.
A maioria dos passageiros já não acredita que conseguirá chegar a lugar nenhum.
Aliás... essa viagem já está uma porcaria...muitos querem abandonar o barco.
O navio perde o rumo e cada grupo culpa o outro.
Velas rasgadas e mastros quebrados, por tantas tempestades; focos de incêndio se multiplicam nos porões... Ficam à deriva!
O ódio brota em cada conversa... em cada olhar...
A colisão com vários icebergs é inevitável...e ainda há as rochas afiadas...
A rota já está por demais desviada...
Para voltar ao rumo, a autonomia é curta e terão que enfrentar ainda muitas tempestades.
Estão perdidos e ainda continuam a querer mudar a cor do céu...
Nem lembram mais aonde querem chegar.
São farinha do mesmo saco em um navio sem rumo.
Não percebem que, desse jeito, o navio vai acabar afundando ou sendo tomado por piratas...
Então, muitos se abraçarão, mas tudo vai virar mingau, farinha que são.
Mas, antes disso, 
O suprimento acabará...
O tempo passará...
A vida se esvairá...
O céu não mudará.
E nada restará!
Muitos ainda vão culpar a Deus.

Somos brasileiros!
Se esse navio afundar, todos seremos sacrificados!
É hora de união!
Assim seremos fortes e poderemos forjar uma verdadeira Nação brasileira!

Um forte abraço.
Deus te abençoe.
Sérgio Weydt

2 comentários:

O povo liberto e o exemplo a ser seguido

Efeito Metrô Bolsonaro A partir de agora e cada vez mais... Teremos enxurrada de criação de empregos... Faltará mão de obra especi...